Vânia Bastos e Maria Alcina homenageiam Pixinguinha na Caixa Cultural São Paulo


Só por ter composto ‘Carinhoso’, aquela música que diz ‘meu coração, não sei por quê, bate feliz quando te vê’, Pixinguinha (1897-1973) já estaria numa lista dos maiores da música brasileira. Mas esse carioca, que só viveu 75 anos, fez muito mais. Foi autor de valsas, sambas e choros, entre eles, sucessos como Rosa e Ingênuo, que fazem parte da história da MPB. Boa parte desse material será apresentado por Maria Alcina e Vânia Bastos no show gratuito “Chorinho Bom – Tributo  ao Mestre Pixinguinha”, que acontece de 15 a 17 de janeiro na Caixa Cultural São Paulo.

Os shows integram as comemorações dos 155 anos de fundação da Caixa Econômica Federal, celebrado em 12 de janeiro. O projeto tem direção artística de Fran Carlo, que montou o repertório ressaltando as várias faces de Pixinguinha e sua grande diversidade musical.

O show é dividido em três partes. Na primeira, o diretor musical e baixista Marcos Paiva, acompanhado pelo trio formado por Nelton Essi (vibrafone), César Roversi (sopros) e Jônatas Sansão (bateria), mostra números instrumentais como Proezas de Solon (parceria de Pixinguinha com Benedito Lacerda). Em seguida, Vânia Bastos apresenta sucessos como Rosa e Lamento e, na sequência, Maria Alcina entra para cantar um lado mais ‘explosivo’ do Maestro, de músicas como Urubu Malandro e Gavião Calçudo.

Pixinguinha

MariaAlcina_e_VaniaBastos4

Compositor, orquestrador, flautista e saxofonista, Pixinguinha, cujo nome verdadeiro é Alfredo da Rocha Viana Filho, além de compor obras que se tornaram ‘clássicos’ da nossa música, fez orquestrações para cinema e teatro, e arranjos para intérpretes famosos da época, como Carmen Miranda, por exemplo. É parceiro de Braguinha, Vinicius de Moraes e Hemínio Bello de Carvalho. Nos anos 1920, fundou o grupo Oito Batutas, que foi o primeiro regional brasileiro a sair do país para uma excursão internacional. Nesse caso, foram para a Europa, para passa 30 dias, mas o sucesso foi tanto que ficaram seis meses.

Maria Alcina

MariaAlcina_e_VaniaBastos2

Maria Alcina, que dispensa apresentação, é personalidade de nossa música, com reconhecido lugar numa galeria de intérpretes com forte identidade. Mineira de Cataguases, mudou-se para o Rio de Janeiro no começo dos anos 1970. Em qualquer registro da história da música brasileira recente, tem que constar sua performática atuação no Festival Internacional da Canção (1972) e vencedora da parte nacional, eternizando Fio Maravilha, de Jorge Ben Jor. Em 2003, deu uma guinada na carreira quando gravou, ao lado de grupo eletrônico Bojo, o CD Agora, que ampliou sua faixa de público. Seu álbum Confete e Serpentina (2009), venceu o Prêmio da Música Brasileira nas categorias Melhor Cantora Popular e Melhor Disco Popular. Nesse CD mixa gerações diversas da música brasileira como Alberto Ribeiro (1902/1971) e Paulinho da Viola com nomes mais recentes como Roseli Martins, Wado, Moisés Santana. São mais de quarenta anos de marcante presença, agora comemorados com o DVD De Normal Bastam os Outros.

Vânia Bastos

MariaAlcina_e_VaniaBastos3

Vânia Bastos tornou-se conhecida inicialmente por seu trabalho na banda Sabor de Veneno, de Arrigo Barnabé, com quem gravou discos importantes como Tubarões Voadores (1984). Em seus 30 anos de carreira, lançou mais de uma dezena de discos, alguns dedicados às obras de Tom Jobim, Caetano Veloso e à turma do Clube da Esquina. Três foram lançados no Japão e quatro na Europa. Belas e Feras, seu oitavo disco, voltado às compositoras brasileiras, rendeu-lhe uma temporada de shows assistidos por mais de 160 mil pessoas em todo o país. Seu último trabalho, Na Boca do Lobo, mostra a obra singular de Edu Lobo. Atualmente viaja com o show Poeta da Canção focando as canções do ‘poetinha’ Vinícius de Moraes.

 

SERVIÇO

Show: “Chorinho Bom – Tributo ao mestre Pixinguinha” com Maria Alcina e Vânia Bastos

Local: CAIXA Cultural São Paulo (Praça da Sé, 111 – Centro)

Data: 15 a 17 de janeiro de 2016 (sexta-feira a domingo)

Hora: 19h15

Informações: (11) 3321-4400

Classificação indicativa: 12 anos

Capacidade: 80 lugares

 

Duração: 1h15 minutos

 

Entrada franca (ingressos distribuídos a partir das 9h do dia de cada show)

Acesso para pessoas com deficiência

Patrocínio: Caixa Econômica Federal

 


clickfato

clickfato

Site de noticias em geral, sobre o cotidiano, voltado para noticias de cultura, entretenimento, música, politica, aviação e tecnologia. Informações inspiradoras, positivas e engraçadas também tem espaço. ► Entre em contato e envie o seu material: clickfato@gmail.com

Sobre o autor

clickfato

Site de noticias em geral, sobre o cotidiano, voltado para noticias de cultura, entretenimento, música, politica, aviação e tecnologia. Informações inspiradoras, positivas e engraçadas também tem espaço. ► Entre em contato e envie o seu material: clickfato@gmail.com