Vamos conhecer o que é dependência química? Por: Fantine Ventura


fantine-psicologa2

Há um assunto muito polêmico, que muitos não conhecem de fato e o discrimina, que é dependência química. É de extrema importância entender e compreender o que chamamos de desconhecido.

A dependência química é uma doença progressiva, incurável e muitas vezes fatal, que afeta o físico, psíquico, social e espiritual. A nomenclatura mais correta para o dependente é adicto, que vem do latim addictu, que significa àquele que é escravo de algo. No caso, como estamos falando de dependência química, pode-se dizer que é àquele que é escravo da droga cuja vida é controlada por ela.

A definição mais comum de droga é qualquer entidade química ou mistura de entidades que alteram a função biológica e possivelmente sua estrutura e/ou de comportamento.

As drogas psicoativas e psicotrópicas são aquelas que alteram temporariamente o comportamento, humor, percepção e cognição (pensamento), agindo preferencialmente sobre os neurônios, afetando o sistema nervoso central (mente). Produzindo grande propriedade reforçadora, sendo portanto, passiveis de auto-administração. Levando a dependência tanto física, quanto psíquica.

A dependência vem da repetição do consumo de drogas de forma patológica, com a necessidade constante de usá-la sem a consciência de que ela é responsável pelo impedimento de funções sociais e danos morais. O processo de abuso é progressivo e avança em consequência da repetição da mesma. O que ocasiona a dependência é a tolerância que o organismo proporciona mediante aquela substância. Existe a dependência que pode-se considerar a longo prazo, que é o abuso contínuo da substância e a curto prazo que seria por exemplo a bebedeira do final de semana, porém, seu consumo é de forma anormal.

A dependência física é o estado de adaptação que se manifesta pelo aparecimento de profundas modificações físicas, quando se interrompe a administração do medicamento ou droga. Essas alterações, isto é, (SAD) Síndrome de Abstinência

Demorada, manifestam-se por sintomas e sinais de natureza psíquica e física, que podem variar de acordo com o medicamento ou droga. Isso quer dizer, devido ao fato de o organismo se ajustar à droga, quando o indivíduo deixa de usá-la ocorre, violentamente, uma reação do organismo, com surgimento de sinais de privação podendo acarretar, até mesmo, a morte.

Além da dependência física, também tem a psíquica que é um estado no qual um medicamento ou droga determina uma sensação de satisfação e um impulso psíquico que leva o individuo a tomar, periódica ou continuamente, o medicamento ou droga para conseguir evitar o mal-estar.

Algo que pode inibir o início do uso das drogas é o conhecimento do próprio filho. Para isso é importante o diálogo.
Faça o teste… O que você sabe sobre seu filho?
Muitas vezes os pais são os últimos, a saber, dos problemas do filho. Confira se você conhece bem seu filho e está em condições de perceber se ele precisa de ajuda.
1.Você conhece o melhor amigo do seu filho?

2. Sabe qual é a coisa que ele mais teme?

3. Conhece o seu programa de TV favorito?

4. Sabe se ele gosta mais de matemática que de geografia?

5. Saberia dizer qual a cor que ele gostaria de ter nas paredes do quarto?

6. Conhece qual é o herói do seu filho?

7. Sabe se ele se sente querido pelos colegas na escola?

8. Saberia dizer o que ele gostaria de fazer nas próximas férias?

9. Sabe qual é o objeto pessoal que ele mais dá valor?

10. Saberia dizer qual a comida de que ele mais gosta? E a que detesta?

11. Sabe o que seu filho considera ser seu maior talento ou habilidade específica?

12. Conhece qual é o aspecto ou detalhe de aparência de seu filho que ele menos gosta?

13. Sabe o que ele deseja para si mesmo profissionalmente? 14. Conhece qual dos afazeres ou tarefas domésticas ele menos aprecia?

15. Sabe de qual acontecimento, momento ou ocasião familiar ele mais gosta?

16. Conhece os apelidos que os outros adolescentes dão ao seu filho?

17. Conhece as realizações de que seu filho se orgulha?

18. Sabe qual a maior queixa ou reclamação que seu filho tem na família?

19. Conhece o seu estilo favorito de música?

20. Sabe quais esportes ele tem mais prazer em praticar?

21. Sabe qual o seu estilo ou tipo de roupa favorito?

22. Sabe o que seu filho gostaria de mudar ou modificar nele mesmo?

23. Saberia dizer qual a situação que o deixa mais embaraçado?

24. Conhece a pessoa, fora do âmbito familiar, que mais influenciou seu filho?

Entre 24 e 19 acertos: você conversa bastante com ele e o conhece bem.
Entre 18 e 12 acertos:você o conhece razoavelmente bem, mas pode melhorar.
Menos de 12 acertos: você precisa ficar mais tempo com ele e ouvi-lo mais.
Para não ter surpresa futura, conheça hoje o seu filho


Mauro Tajra

Mauro Tajra

Jornalista e Radialista. Editor do site Click Fato.

Sobre o autor

Mauro Tajra

Jornalista e Radialista. Editor do site Click Fato.